Blog do HP

E-mail

peixototv3@gmail.com

WhatsApp

63 9985154180

Blog do HP Topo
Impeachment

Maia: Atraso na vacina é maior erro de Bolsonaro e pode ensejar impeachment

Maia, que comanda a Câmara até o início de fevereiro, disse, porém, que essa decisão caberá ao futuro presidente da Casa

12/01/2021 10h48
Por: Helder Peixoto
(Foto: HPP)
(Foto: HPP)

 O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o atraso do início da vacinação da população contra o novo coronavírus é o maior erro do governo Jair Bolsonaro e pode ensejar a abertura de um processo de impeachment contra o presidente. "Acho que a vacina pode levar a um processo de impeachment no futuro", disse, em entrevista ao site Metrópoles.

Maia, que comanda a Câmara até o início de fevereiro, disse, porém, que essa decisão caberá ao futuro presidente da Casa. "Não seria correto eu deferir o impeachment. Já estamos em recesso. Não vai julgar agora. Eu vou apenas criar um ambiente político de desorganização em um momento em que está se elegendo um novo presidente (da Câmara). Acho que esse papel cabe ao novo presidente (da Câmara)."

Apesar de a Câmara acumular mais de 60 pedidos de impeachment contra Bolsonaro, Maia disse que não houve ambiente para dar andamento a eles nos últimos dois anos.

"Garanto que até hoje, até a questão da vacina, eu nunca tive uma pressão política e um ambiente mais forte da sociedade para fazer esse encaminhamento e colocar para pautar o tema", afirmou. "Temas mais sensíveis, como processo de impeachment, não podem ser instrumento apenas de uma decisão política solta."

Maia destacou que as pesquisas mostram que o atraso e a resistência de Bolsonaro à vacina contra a covid-19 já afeta sua popularidade. "Acho que o principal erro de todo o governo Bolsonaro é a questão da vacina, e acho que pela questão da vacina, se ele não organizar rápido, talvez sofra um processo de impeachment muito duro", afirmou.

"Acho que a questão da vacina está começando a transbordar para dentro do Parlamento. É uma pressão que a sociedade poucas vezes fez nos últimos anos, apenas os bolsonaristas contra o próprio Parlamento e o STF."

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias