Blog do HP

E-mail

peixototv3@gmail.com

WhatsApp

63 9985154180

Blog do HP Topo
Máscara

Joe Biden vai pedir aos americanos que usem máscara por 100 dias

Parte do desafio de Biden é convencer os norte-americanos sobre a importância e eficácia da vacina

04/12/2020 13h25Atualizado há 1 mês
Por: Helder Peixoto
(Foto: HPP)
(Foto: HPP)

apelo ao uso de máscara de proteção contra a covid-19 durante 100 dias vai ser uma das primeiras medidas de Joe Biden após a posse em janeiro, disse o Presidente eleito dos Estados Unidos.

A proposta de Biden contrasta com as posições do Presidente cessante, Donald Trump, que ao longo dos últimos meses demonstrou ceticismo em relação ao uso de máscara, contribuindo para a politização do assunto.

 

As atitudes de Trump fizeram com que muitos norte-americanos se mostrassem reticentes para com as medidas de proteção sanitária contra o SARS-CoV-2, que já provocou a morte a 275 mil pessoas nos Estados Unidos.

O Presidente eleito tem enfatizado as práticas de proteção sanitária e sobretudo o uso de máscara, que considera um "dever patriótico".

Em entrevista ao canal de notícias CNNBiden disse que vai apelar ao uso de máscara de proteção sanitária na tomada de posse, no dia 20 de janeiro.

"No primeiro dia da presidência vou pedir às pessoas para cumprirem 100 dias commáscara. São apenas 100 dias, não é para sempre. Creio que vão notar-se reduções significativas em relação ao vírus", disse Biden.

O Presidente eleito reiterou os apelos dirigidos aos legisladores para que sejam aprovadas medidas contra a propagação do novo coronavírus, acrescentando que apoia a aplicação da verba de 900 milhões de dólares para o efeito.

"Pode vir a ser um bom princípio, mas não é suficiente", afirmou, sublinhando que vai pedir mais apoios.

Biden disse ainda que a equipe de transição presidencial está trabalhando nas propostas de apoio contra a pandemia e que pediu ao médico Anthony Fauci para se manter na administração como diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Contagiosas.

O presidente eleito anunciou que pediu a Fauci para assumir o cargo de "conselheiro médico" e para integrar a "equipe covid-19"da administração norte-americana.

Sobre o programa de vacinação, Biden mostrou-se em sintonia com a administração Trump sobre o desenvolvimento da vacina, mas frisou que os planos de distribuição precisam ser "muito bem" elaborados.

Parte do desafio de Biden é convencer os norte-americanos sobre a importância e eficácia da vacina.

Nesse sentido três antigos presidentes já afirmaram publicamente que estão dispostos a vacinar-se: Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton.

Na mesma entrevista, Biden referiu-se às notícias que dão conta de que Trump pretende conceder e atribuir perdões a ele próprio e aos colaboradores e aliados.

"Isso preocupa-me porque pode abrir um precedente e vai determinar a forma como o mundo vai olhar para nós como Estado de Direito", disse.

Biden disse que o Departamento de Justiça "funciona com independência" e que "tem capacidade e independência para decidir sobre quem vai ser investigado".

"Não vão ver na nossa administração esse tipo de procedimentos em relação a perdões nem vão ver a nossa administração a fazer política através de 'tweets'", sublinhou.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias