Blog do HP

E-mail

peixototv3@gmail.com

WhatsApp

63 9985154180

Prefeitura de Palmas Setembro 2020
Infecção

Hospital Geral de Palmas alerta sobre os cuidados com a infecção generalizada

No Dia Mundial da Sepse, o Núcleo de Práticas Médicas e Assistenciais do HGP chama atenção para os sinais de alerta que podem salvar vidas

11/09/2020 11h56
Por: Helder Peixoto
Fonte: SES/TO
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Dia 13 de setembro é o Dia Mundial de Combate da Sepse, doença conhecida popularmente como infecção generalizada. Sabendo da importância da prevenção e sensibilização para evitar a mortalidade por esta doença, o Hospital Geral de Palmas (HGP) realiza todos os anos, desde 2014, a Campanha de Sobrevivência à Sepse (CSS), ação internacional incentivada pelo Instituto Latino Americano de Sespe (ILAS).

Conforme o ILAS, a Sepse é a principal causa de morte nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e uma das principais causas de mortalidade hospitalar tardia, superando o infarto do miocárdio e o câncer. No Brasil a taxa de mortalidade chega a 65% dos casos, enquanto que a média mundial está em torno de 30 a 40%.

A enfermeira do Núcleo de Práticas Médicas e Assistenciais (Nupma), do HGP, Vanessa Salgado, explica que o setor é responsável por  fomentar a elaboração, publicação e monitoramento dos protocolos assistenciais multiprofissionais, de agravos e situações de relevância.  “Dentre os protocolos de responsabilidades do Nupma, estão o da Sepse, que se caracteriza como um agravo que acomete o organismo, fazendo com que ele dê respostas inadequadas contra uma infecção que pode estar localizada em qualquer órgão, e que pode ser letal, se não tratada de forma adequada e oportuna”, destacou.

Vanessa explica como funciona o protocolo da Unidade. “Se um paciente tem história sugestiva de infecção e pelo menos dois sinais de alerta, associado a alguma disfunção orgânica, trata-se de Sepse. Nesse caso, é preciso a abertura do protocolo, com o preenchimento da ficha de triagem e anexar a ficha de identificação rápida, por se tratar de um paciente com suspeita da doença. Nesses casos, o atendimento deve ser priorizado e a equipe médica deve ser acionada para avaliar o paciente e definir se há ou não foco infeccioso suspeito”, explicou.

Sinais de alerta

Os principais sinais de alerta que podem salvar vidas são: falta de ar, aceleração dos batimentos cardíacos, temperatura acima de 38 graus ou abaixo de 36 graus, alteração da consciência com sonolência, agitação ou confusão mental (especialmente em idosos).

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias