Blog do HP
Agropecuária Bahia

Bahiater e Adab reforçam o combate à Febre Aftosa na Bahia

A ideia é desenvolver ações, especialmente na geolocalização de propriedades e na vigilância para Febre Aftosa, para que os pequenos produtores também tenham acesso aos programas sanitários.

07/12/2021 15h00
Por: Helder Peixoto Fonte: Secom Bahia - (Milena Leal)
Foto: Mateus Pereira/GOVBA
Foto: Mateus Pereira/GOVBA

A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) realizou uma reunião com a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) e com a Bahiater, com o objetivo de estabelecer uma parceria no âmbito da defesa sanitária animal. A ideia é desenvolver ações, especialmente na geolocalização de propriedades e na vigilância para Febre Aftosa, para que os pequenos produtores também tenham acesso aos programas sanitários.

O principal intuito da parceria é aumentar o número de notificações para a Febre Aftosa e melhorar o percentual de propriedades geolocalizadas. Esse trabalho pretende ampliar a eficiência do serviço veterinário estadual e atuar com rapidez quando ocorrer alguma emergência sanitária para a doença. Além disso, a atuação em conjunto com a Bahiater e outras entidades estaduais pode otimizar o aproveitamento de recursos humanos, uma vez que se pode contar com técnicos e outros profissionais em campo que já desenvolvem atividades com produtores.

“É uma parceria histórica que estamos firmando com a SDR e com a Bahiater. O objetivo maior é aumentar a participação da agricultura familiar na defesa agropecuária estadual, com ênfase nas ações de combate à Febre Aftosa e na geolocalização de propriedades. A gente buscou a SDR justamente para aumentar a participação dos pequenos produtores no processo de vigilância da Febre Aftosa e geolocalização”, enfatiza José Neder, coordenador do Programa Nacional de Erradicação da Febre Aftosa (PNEFA) e fiscal estadual agropecuário da Adab.

Fonte: Ascom/Adab

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias