Blog do HP
Quinta, 20 de Janeiro de 2022 11:08
63 985154180
Meio Ambiente COP 26

Investimentos do Tocantins para reduzir emissões são apresentados para Coalizão de mais de 200 estados subnacionais de todo o mundo na COP 26

Secretária do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Miyuki Hyashida, participou da Assembleia Geral da Coalizão Under2, que reúne 268 governadores de estados subnacionais de todo o planeta

08/11/2021 10h42
Por: Helder Peixoto Fonte: Smarh/TO
Miyuki representou o Tocantins em painel com lideranças subnacionais de diversos países (Foto: Francis Frigeri)
Miyuki representou o Tocantins em painel com lideranças subnacionais de diversos países (Foto: Francis Frigeri)

A comitiva do Tocantins na Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas – COP 26, liderada pela secretária do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Miyuki Hyashida, participou hoje da Assembleia Geral da Coalizão Under2, que reúne 268 governadores de estados subnacionais de todo o planeta. No evento a secretária falou sobre o esforço do Tocantins para reduzir as emissões dos gases de efeito estufa com duas grandes iniciativas, a estratégia de baixa emissões “Tocantins Competitivo e Sustentável”, desenhada para um horizonte temporal de 20 anos (2020 a 2040) e o Plano de Ação de Prevenção e Combate aos Desmatamentos e Incêndios Florestais (PPCDIF), aprovado este ano pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente (Coema).

No painel de debates, em que a secretária Miyuki Hyashida participou, também estava presente o secretário do Meio Ambiente do Pará, Mauro O`de Almeida;  a governadora do estado de Oregon, Estados Unidos, Kate Brown; a ministra do Meio Ambiente e Mudanças Climáticas de Québec, Canadá, Benoit Charette; a presidente e CEO da Autoridade de Pesquisa em Energia e Desenvolvimento do Estado de Nova York, Doreen Harris; e o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Rio de Janeiro, Thiago Pampolha, que aproveitou a oportunidade para convidar os presentes para o evento Rio + 30, a ser realizado o ano que vem no Rio de Janeiro, como continuidade da RIO 92, conferência do meio ambiente realizada pela ONU na cidade em 1992. 

A secretária Miyuki enfatizou em seu pronunciamento que o Tocantins é essencialmente agro, com produção de grãos, carne bovina, peixes e também florestas. Entre os elementos chaves mencionados pela secretária está o investimento feito pelo Governo do Estado em um desenvolvimento de baixas emissões, com suporte de todas as secretarias estaduais, mas também da Embrapa, com implantação de produção de soja sustentável e do Programa de Agricultura de Baixo Carbono – ABC +. O Estado está também criando um mecanismo financeiro para financiamento climático, com suporte de instituições, dentre elas o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – Funbio. 

Miyuki Hyashida informou também que o Estado está apto para acessar recursos de pagamento por resultados de Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação – REDD +, com a elegibilidade do Tocantins aprovada pela Comissão Nacional de REDD + - CONAREDD +, em final de outubro deste ano.

A Coalizão Under 2 é a maior coalizão global de estados subnacionais comprometida em agir agora contra as mudanças climáticas e para dar suporte ao atendimento do Acordo de Paris, assinado na COP 21 em Paris, em 2015. O Tocantins é signatário da Coalizão Under 2 desde 2015, com o novo Memorando de Entendimento da Coalizão, os governos pretendem aproveitar o progresso feito até agora e dar passos concretos em direção ao objetivo coletivo: um mundo com aquecimento não superior a 1,5 graus até 2050, juntamente com maior prosperidade para todos.

O objetivo é aproveitar a rapidez que os estados subnacionais têm para a tomada de decisão e a capacidade de serem mais flexíveis que os governos nacionais para, assim, contribuir para a redução de emissões dos gases do efeito estufa e enviar um sinal claro ao mercado de que existe uma demanda por tecnologias de emissão zero e incentivar a indústria, a agropecuária e os setores econômicos como um todo a investir e produzir tendo em mente a redução de emissões. Além do mais, demonstrar ações climáticas tangíveis, com o compartilhamento das melhores práticas, assistência técnica, dentro outras iniciativas, para tornar estas ações uma realidade. (Com informações de Marli Santos/Governo do Tocantins, de Glasgow, Escócia)

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias